Eventos Mundo Off Road, Fique por dentro, Turismo 4x4

Quando criamos o Roteiro às Escuras tínhamos como objetivo trazer a sensação de “sair sem rumo”, mas com toda a infraestrutura que um evento poderia proporcionar aos participantes.

Estamos felizes por estarmos criando tendência em juntar carros e motos. Nossa parceria com a GS22 tem sido um sucesso e juntamente com eles criamos o evento Roteiro às Escuras.

Nesse post vamos te contar tudo que rolou nesse final de semana incrível.

Um dia antes…

Todos começaram a arrumar as malas, movimentar o grupo com aquela animação pré-evento, mostrando uma ansiedade grande em relação a curiosidade do destino no qual vão embarcar no dia seguinte.

Essa mesma ansiedade foi vivida também por nós da equipe que organizou o evento, verificando todos os preparativos e principalmente pela vontade grande em “superar todas as expectativas dos participantes’.

DIA 1

O grande dia chegou com todos mandando mensagem as 06:16 da manhã com fotos das malas prontas para o nosso primeiro encontro na oficina em Santos, onde esperava um delicioso café da manhã.

Ainda na oficina, animação do pessoal era contagiosa. Muitas motos e carros juntos esperando o horário para embarcar.

Seguimos a caminho do nosso destino, onde muitos já conseguiam suspeitar do nosso paradeiro.

Escolhemos um destino para relaxar com uma boa música, belas paisagens e atrações perfeitas para um final de semana.

Continuando nossa viagem passando pela Serra da Macaca, a SP 139 corta o Parque Petar em cerca de 30 km, toda estrada é formada por blocos de concreto. Um roteiro imperdível, com direito a cachoeiras, valendo a pena percorrer sem pressa.

Paramos para um almoço delicioso, logo depois continuamos nosso deslocamento pelo o Rastro da Serpente.

São cerca de 260 quilômetros de estrada e mais de 1.200 curvas que foram contadas por um passageiro de carro que contou cada curva feita mais de uma vez para confirmar.

Depois de bastante tempo de estrada, chegamos na pousada escolhida a dedo por nós.

Além disso, preparamos um e-book para todos contando a parte histórica de Petar, onde todos adoraram a ideia, que acabou enriquecendo o evento.

GAMBOA ECO REFUGIO

A Pousada fica imersa em 45 alqueires, abraçada pela Mata Atlântica e pelo Rio Ribeira, a cerca de 1km do centro de Iporanga e serve de partida para os diferentes destinos dentro do PETAR.

Ela oferece muitas opções de lazer, dentre elas, a roda de pedra na qual curtimos uma boa fogueira na parte da noite.

Antes de jantarmos, presenteamos todos com um kit de boas-vindas.

Nele colocamos um vinho com uma taça, para manter o mistério do evento o vinho foi revelado para os participantes e para isso foi preciso colocar o nosso rotulo “às escuras”.

Acompanhando o kit tivemos também a participação da Dani nossa amiga com os suspiros de vários sabores, onde pessoal amou a surpresa.

Junto colocamos os produtos da Bio Cosmeticos Brasil que já vem nos acompanhando em algumas viagens, ótimo para quem viaja de carro e moto.

E claro, o álcool e gel.

Você pode adquirir alguns dos produtos que colocamos no kit, como os suspiros e os shampoos:

Para adquirir os shampoos, basta clicar no link abaixo:

https://www.biocosmeticosbrasil.com.br/

E os deliciosos suspiros você pode encontrar o @suspiricesbydani no Instagram.

Depois fomos para um jantar delicioso, todos ficamos reunidos ao pé da fogueira onde cantamos, conversamos e também conhecemos uns aos outros.

Nossa felicidade é sempre contar com bons amigos que nos acompanham em todos os eventos. Consideramos parte de uma família, já que rodam com a gente tem mais de 10 anos.

Lógico que nossa intenção é aumentar cada vez mais, trazer mais pessoas para formar esse time.

Esse Roteiro às Escuras formou um grupo ótimo de pessoas que rendeu boas risadas ao longo da noite.

DIA 2

Fomos para o segundo dia com o nascer do sol no Mirante da Boa Vista, geralmente no inverno uma camada de nuvens acaba cobrindo o vale pela manhã que tornou a vista linda do Vale do Betari.

Lógico que aproveitamos para tomar um café da manhã no Mirante servido pelo Gamboa Eco Refugio que tornou tudo mais incrível.

Esse Mirante rendeu muitas fotos no Instagram da galera.

Seguimos para a nossa atração principal, o Parque Petar, onde escolhemos duas cavernas.

Vale lembrar que o Parque é um dos mais antigos de São Paulo criando em 1958, que tem uma biodiversidade natural impecável, além dos sítios paleontológicos, arqueológicos e o histórico de 400 cavernas cadastradas.

O lugar tem muito o que visitar, uma pena termos tido tão pouco tempo.

Existe três dos quatro núcleos de visitação do Petar, que passou por uma recente reestruturação. Os núcleos são:

  • Núcleo Caboclos.;
  • Núcleo Ouro Grosso.;
  • Núcleo Santana.

Nossa primeira escolha foi a caverna Santana, sendo considerada a segunda maior caverna do Brasil com 490 metros de trajeto aberto aos turistas.

Valeu o passeio pelo o interior dela que é muito lindo, já que ela é a principal caverna do Grupo Santana.

Dizem que ela está um pouco degradada, pelo fato de que por muitos anos era permitida a visitação com iluminação de carbureteira, o que deixou resíduos negros em praticamente todos os ambientes. E Graças a isso, vai levar algumas décadas, ou séculos, para que esse dano seja recuperado pela natureza.

Ah, essa visita só pode com guia, sendo obrigatório estar de calça, tênis, com água e comida.

Santana foi descoberta pelo naturalista Ricardo Krone que registrou 41 cavernas entre 1890 e 1896 e relatou o seu potencial, embora não tivesse a possibilidade de adentrar na caverna.

A segunda caverna escolhida foi Morro Preto, que tem uma entrada gigante com salões amplos.

Há indícios da presença humana na fase pré-histórica, por meio de cinzas e restos de caramujos encontrados no local.

Quando você olha de fora para dentro, vê muitas camadas de estalactites e estalagmites que à distância formam um cenário muito bonito, com uma profundidade visual ímpar!

Nossa experiência nas duas foram muito boas, principalmente por estarmos juntos de muitas pessoas ficando mais divertido.

Depois de andar por cavernas resolvemos aproveitar para visitar as cachoeiras que tem por perto.

Esse frio não ajudou muito para dar um mergulho! Mas teve um pessoal corajoso que deu um mergulho.

Depois desse final de semana incrível com pessoas fantásticas, encerramos nosso roteiro.

Queremos agradecer especialmente ao nosso guia que foi o Jura (@jurapetar) que contou toda a história do local.

Até a próxima aventura!

Compartilhar com: Facebook Facebook WhatsApp

Quer ficar por dentro das
nossas novidades?

    Você também
    vai gostar

    Chat Aberto
    Olá, podemos ajudar?